A saúde dos médicos durante a pandemia

quarta-feira, 06/05/2020 às 10h12min
A saúde dos médicos durante a pandemia

Há décadas médicos e demais profissionais de saúde, clamam por atenção, respeito e melhores condições para o exercício salubre de suas atividades.

Um profissional não valorizado, não respeitado está mais suscetível ao estresse e suas mazelas, comprometendo não apenas a saúde do médico mas também a saúde da sociedade.

Além de lidar com essas circunstâncias, o médico ainda precisa suportar os estigmas e expectativas sociais. Pois se “por um lado podem ser objeto de adoração e reconhecimento por aqueles que gozam imediatamente de seus benefícios”, ao mesmo tempo, “são cobrados a nunca errar e sempre fazer viver mais ou não deixar morrer ninguém, como se estivesse ao alcance deles o próprio dom da vida”. (A saúde dos médicos no Brasil – CFM)

Contudo, mesmo diante de todas essas adversidades, o médico se mantém em sua missão e às vezes paga um alto preço, pois põe seu próprio bem estar em segundo plano.

Então, visualize esse mesmo profissional, que dedica boa parte de sua vida à cuidar de outras, em meio a todos os obstáculos conhecidos somados as adversidades trazidas pelo novo coronavírus?

Imaginou?

Obviamente, a atividade que já era de sobrecarga se tornou ainda mais enfadonha e estressante, pois os números de pessoas que necessitam de atendimento é crescente e a capacidade de atendimento limitadíssima, tendo o médico e toda sua equipe que lidar e suporta todas as atribulações desta situação caótica.

Diante disso, a atenção a estes profissionais que estão na linha de frente ao combate desta pandemia deve ser redobrada.

A pressão a saúde dos médicos com a pandemia do novo coronavírus

Além de tudo que já acompanhamos nos meios de comunicação sobre o novo coronavírus, há um lado da pandemia que precisa ser cuidado, principalmente neste momento que se pede que a população ficar em casa afim de evitar a proliferação do  vírus, qual seja: a saúde emocional dos profissionais de saúde.

Isso porque a doença está gerando ansiedade e medo pelo risco de contaminação, isolamento, desemprego e muita incerteza sobre o futuro.

Diante disto, a Organização Mundial da Saúde publicou um guia com cuidados para a saúde mental durante esse período de emergência sanitária.

Orientações à saúde mental dos profissionais

Cuide de você!

No processo de cuidar a pessoa mais importante é você.

A seguir algumas orientações para o gerenciamento de sua saúde mental e o seu bem-estar :

  • faça pausas durante o turnos;
  • caso tenha que trabalhar mais horas, realize mais pausa durante o plantão;
  • descanse depois do plantão;
  • tente manter uma dieta saudável (atenção aos seus alimentos);
  • pratique exercícios físicos;
  • mantenha contato com amigos e familiares por meio virtual;
  • evite o uso de tabaco, álcool ou outras drogas como forma de lidar com estresse;
  • procure apoio social em seus colegas, supervisores e pessoas de sua confiança, pois eles podem estar vivendo experiências semelhantes e atravessando o mesmo que você;
  • em caso de qualquer sintoma da Covid-19 requeira imediatamente o afastamento do trabalho.

Se você for líder de uma equipe:

  • tenha uma comunicação simples;
  • mantenha todo o pessoal protegido de estresse crônico e de uma saúde mental precária para que possam desempenhar seu trabalho da melhor maneira;
  • certifique-se que a situação atual não terminará da noite para o dia e o seu papel é focar no longo prazo em vez de respostas de curto prazo para a crise;
  • assegure uma informação de qualidade e fidedigna para todo o pessoal da equipe;
  • faça uma rotação no pessoal das áreas mais estressantes para as menos estressantes;
  • coloque funcionários com menos experiência para trabalhar com os mais experientes.

O Sistema de apoio e boas relações entre colegas ajuda a melhorar o ambiente de trabalho, reduzir o estresse além de promover procedimentos seguros.

Se você ocupa uma posição de liderança num estabelecimento de saúde:

  • viabilize o acesso e assegure de que os funcionários possam utilizar os serviços de apoio psicossocial e mental;
  • oriente os agentes de saúde, incluindo enfermeiros, motoristas de ambulâncias, voluntários, professores, diagnosticadores e líderes comunitários em quarentenas como oferecer apoio emocional básico para as pessoas afetadas, com base na utilização de um kit de primeiros socorros emocionais;
  • assegure-se que o fornecimento essencial de medicamentos em todos os níveis de cuidados.

Campanha Abraço Na Saúde dos Médicos

Em abril o jornal Estadão lançou a Campanha #AbracoNaSaude no Twitter.

A iniciativa visa chamar a atenção da sociedade e homenagear os profissionais que estão na linha de frente no combate ao novo coronavírus.

Vamos ampliar o poder dessa campanha?!

Faço uma publicação nas suas redes sociais com a hashtag #AbracoNaSaude.

Leve assim um carinho e um abraço acolhedor àqueles que também precisam ser cuidados.

Dê um #AbracoNaSaude você também.


  1. Avatar

    Raquel Barata

    Sou enfermeira e entendo como essas ações são de fundamental importância nesse momento que vivemos

Deixe uma resposta

Estamos felizes por você colobora nos comentários desta publicação. Lembre-se de que os comentários são moderados de acordo com nossa política de comentários.